Autoestima Coletiva
Como elevar a autoestima do grupo para que as pessoas estejam ajudando uns aos outros a evoluírem e conseguirem resultados melhores?

Se as pessoas estão mais conscientes de que qualquer que seja o processo de escalar montanhas, de escalar na vida, de transcender pela autoestima e de você conquistar coisas, haverá sempre forças contrárias. E parece que isso faz parte da vida. E algumas dessas forças contrárias poderão ser até de pessoas próximas que gostariam de estar naquela situação mas não estão. E talvez isso traga uma energia negativa. Eu fico imaginando as pessoas que se destacam no futebol. Haverá pessoas que irão atacar. Mas isso acontece também nas organizações. Isso pode ser algo absolutamente natural e há pessoas que são do contra porque tem modelos mentais diferentes e outras que interpretam o que está acontecendo de um jeito negativo. Por exemplo, eu posso olhar uma pessoa com autoestima elevada e chamá-lo de arrogante. Estas interpretações estão presentes o tempo todo ao redor. e tem aquelas que maldosamente querem botar a pessoa para baixo. São pessoas que ainda não elevaram o seu nível de consciência. Estão no seu nível lá embaixo e querem colocar as pessoas ao redor para baixo para poderem subir.

Outro dia estava conversando um pouco sobre certas pessoas que nas organizações sobem falando mal de todo mundo e parece que o cara que fala mal é bom porque ele está criticando os outros. Tem gente que parece que entrou neste viés, nesta avenida e não consegue sair mais, se viciou nisso. Mas eu sempre gosto de pensar positivamente e dizer que os líderes precisam ajudar também estas pessoas a fazerem com que elas saiam, transcendam mais uma vez essa armadilha na qual vivem e fiquem felizes de fazer parte de um time. Aqui eu trago aquele exemplo do chorinho, do grupo de choro em que é impressionante o grupo chegar a altíssima performance quando você estiver torcendo positivamente pelo seu colega de grande sucesso e admirar a criação instantânea que ele fez no meio da apresentação.

Então parece que nós temos um referencial que nós podemos colocar para nós mesmos como líder. E se perguntar: “Esse é o time que nós queremos buscar? Um time que não há ninguém que fale mal de ninguém, muito pelo contrário, que as pessoas estejam ajudando uns aos outros a evoluírem e conseguirem resultados melhores?”Podemos dizer que neste processo há uma autoestima coletiva e ninguém precisa botar as pessoas para baixo para chegar lá. Esse é o ideal. Mas se a gente olha a realidade, parece que nós vamos ter que ser muito resilientes e fortes porque estas coisas sempre existirão.Então nós temos que mirar o nosso propósito maior, aquilo que a gente quer realizar, que vai nos fazer ter uma autoestima pelas nossas realizações de fazer o bem e até pelo nosso exemplo, fazer estas pessoas que estejam numa posição equivocada de atacar os outros, também mudarem. Isso é natural ainda mas não deveria ser. Nosso trabalho é trazer estas pessoas para essa situação em que passem a admirar a realização dos outros e não queiram botá-los para baixo.

Related Posts