O Agorista
E o que é um “agorista” e como se tornar um?

Nós estamos conversando muito sobre essa expressão “agorista” em contraposição ao “futurista”.  Então: “eu vou olhar as tendências, vou fazer um plano na direção e que surfa nessas tendências…” É um negócio interessante num certo sentido mas o “agorista” está ligado ao fazer acontecer.

E a ideia é de que o futuro está acontecendo agora. Essa é uma noção de tempo e espaço um pouco diferente. Então, o hoje, o amanhã e o futuro estão acontecendo agora. Em que sentido? O que eu fizer agora vai moldar o futuro e vai acabar afetando essas tendências, inclusive.  É como se a vida tivesse indo para um lado a partir de um esforço de um monte de gente. Como se o mundo tivesse indo pra cá e, de repente, eu agora, começo a fazer alguma coisa e que vai fazer com que isso que estava indo pra cá, vire para lá. E não é fácil das pessoas captarem isso.  O “agorista” é a pessoa que percebe as coisas que estão acontecendo mas ele honra cada agora e vai. E vai. E esse ato de ir – na direção da solução, por exemplo – que começa agora e é desencadeado agora, é que está moldando o futuro e talvez até criando tendências. Então, o “agorista” é aquela ideia do honrar o precioso “aqui e agora” e faz coisas inclusive, que vão ter efeito de longo prazo. E faz agora

essa questão de agregar um monte de gente – inclusive usando a tecnologia, a internet e tal – e, de repente nós estamos desencadeando agora um projeto de um alcance extraordinário que pode mudar o mundo.

Esse honrar o agora é que nos faz pensar um pouco sobre “excesso de planos”,  “excesso de conversas” que não está desencadeando nada, a não ser um plano, que às vezes vezes vai para a gaveta. E, de repente, a gente olha e diz:  “Acho que nós perdemos um tempão…. aliás, perdemos muitos momentos de vida fazendo algo que a gente vai botar na gaveta, deixamos de viver todo esse tempo. O que a gente poderia ter desencadeado nesse tempo em que a gente ficou pensando nisso?”  Eu vou só trazer isso para a perspectiva das empresas tradicionais que fazem isso: “Então está bem, vamos combinar o seguinte: esse grupo vai começar a planejar, no entanto, na hora a hora, no minuto a minuto, no instante a instante que a gente conversa sobre algo que faça sentido, a gente já está desencadeando alguma coisa.” É uma postura diferente. Aí sim, até no ato de planejar, a gente já está desencadeando coisas pra honrar a força do aqui e agora. E esse é o momento que nós estamos vivendo hoje no mundo e é por isso que eu gosto da expressão “agorista”. Porque nós estamos presos ainda naquele negócio de: “vamos conversar, vamos fazer os planos e tal…”  E o mundo está rodando, o mundo está indo, o mundo não vai parar até você terminar o seu plano. A vida está passando. No momento em que nós nos tornamos “agoristas” é como se a gente surfasse nessa vida que está acontecendo e é impressionante o que pode acontecer em nossas vidas e nas vidas das pessoas que estão ao nosso redor.

Related Posts