Sustentabilidade e Iniciativa
Como a sustentabilidade pode ser construída com uma visão mais participativa?

Hoje, quando a gente fala de sustentabilidade não estamos falando só de sustentabilidade no sentido mais técnico, da ecologia profunda – isso já ampliou muito – nós estamos falando, na verdade, de coisas duradouras, sustentável no sentido de: “não é fogo de palha”, não é a curto prazo mas no longo prazo teremos uma vida cada vez mais ativa. As gerações estarão usufruindo de tudo que nós temos de possibilidade do planeta e isso tudo faz a gente pensar de um jeito diferente.

E, na medida por exemplo, que a gente fale sobre zerar conflitos no mundo, nós estamos falando sobre isso porque podemos ficar ecológicos, muito ecológicos em todos os sentidos e o planeta não se sustentar por excesso de guerras e conflitos. Então tem alguma coisa aqui que nós precisamos estar pensando. Na verdade, toda essa questão da sustentabilidade pressupõe que todos os participantes do sistema estejam preocupados com isso. Então quando você diz: “A vida acontece nos municípios.” Sem dúvida alguma. Tanto é que eu fico bastante feliz quando prefeitos de cidades é adotam a Carta da Terra como referencial de planejamento da própria cidade. Isso significa que estes líderes da gestão pública estão pensando sistemicamente mas cuidam das coisas que podem ser melhoradas nesse ambiente local. Local versus Global. E aí que eu gostaria também de embutir essa ética da restauração dentro desse processo. Porque uma coisa é você não deixar que destruam a natureza. Mas tem uma outra coisa que os prefeitos podem ser é muito úteis nesse sentido é se eles começarem a testar formas de recuperação do que foi destruído. Eu costumo dizer para empresários que esse é um campo de trilhões de dólares. As oportunidades de você restaurar o que foi destruído no passado. E não só de áreas que foram exploradas de uma forma predatória, mas estamos falando de áreas desertificadas – que até chegar nesse ponto levou séculos – e usar de tecnologias, que a gente já tem hoje, pra restaurar.

No município quem é que pode tomar essa iniciativa? Os membros da gestão pública, da prefeitura? Qualquer cidadão. Qualquer empresa pode tomar a iniciativa, pegar a bandeira e estar à frente desses processos e vai educar todo mundo, inclusive quem está no governo ou em outras iniciativas privadas e também educar o próprio cidadão e os próprios estudantes. A coisa pode ir longe.

Related Posts